Mora no Rio de Janeiro e está cansado de ficar escutando palpite de corretor, que muda de opinião a cada novo empreendimento lançado? Chegou o site que fala a verdade acerca dos imóveis lançados no Rio de Janeiro, sem intenção comercial nenhuma e completa isenção. Aqui a verdade é uma só, e não muda de acordo com interesses comerciais. Aqui a Verdade é imutável, eterna e imóvel! Venha conhecer de verdade o que vale a pena ou não comprar no Rio de Janeiro, seja para morar, seja para investir.

Busque a Verdade Imóvel sobre

quarta-feira, 19 de março de 2014

SOHO RESIDENCE (BROOKFIELD)


Atualização 07/05/2014

Resultado de Vendas:  54% vendido (173 unidades).

Em caso de dúvidas sobre qualquer produto, mande um email para verdadeimovel@gmail.com ! Respondo a todos os emails com enorme prazer!





Endereço: Centro Metropolitano - Barra da Tijuca

Ficha técnica:

Incorporadora: 
Brookfield

Construtora: Brookfield

Empresa de venda: Patrimóvel e Brasilbrokers

Finalidade: Residencial


Área do terreno: 15.936,09 m²

Numero de blocos: 2 blocos (divididos em 6 alas – 3 por bloco)

Numero de unidades: 582 Unidades

Número de unidades por pavimento: 21 unidades divididas em 3 alas.

Vagas:  1 por unidade

Tipologia/ numero de unidades :
    1 Quarto – 80 unidades – 63m²
                2 Quartos Compactos – 162 unidades – 65m²
                2 Quartos – 172 unidades – 75m²
                2 Quartos DUPLEX – 32 unidades – 100m²
                3 Quartos – 120 unidades – 100m²
                3 Quartos Duplex – 12 unidades – 120m²
                4 Quartos Duplex – 4 unidades – 200m²

Preço por m²: 
R$ 8.500/m²


Modelo de tabela: 
30% durante a obra // 70% pós-obra

Preço Médio  (estimado): 
1Q: R$ 490.000,00 (63m²)
2Q (1 SUÍTE): R$ 565.000,00 (65m²)
2Q (2 SUÍTES): R$ 650.000,00 (75m²)
2Q DUPLEX: R$ 835.000,00 (100m²)
3Q: R$ 850.000,00 ( 100m²)
4Q: R$ 1.295.000,00 ( 200m²)


Entrada Média  (estimado): R$ 52.000,00

Parcela Média Obra (estimado): R$ 1.300,00

Parcela Média Pós-chaves  (estimado): R$ 3.500,00

VGV: R$410.000.000

Tem stand? 
Sim

Com decorado? Sim

Lançamento: 30/03/2014 (Previsão)

Site Oficial: 


Apresentação:

http://pt.slideshare.net/verdadeimovel/apresentao-soho-residence


Receba as análises assim que elas forem postadas. Basta incluir seu email no box abaixo.


Verdade Imóvel


O Soho Residence está localizado no Centro Metropolitano, uma região que passa por grandes transformações estruturais graças as Olimpíadas de 2016.

A região receberá o Parque Olímpico (centro das principais atividades dos Jogos olímpicos) e a Vila dos Atletas. Além disso, a região conta com 2 das principais novas vias de reestruturação da cidade (Transolimpica e Transcarioca).  E tivemos também recentemente a inauguração do imponente Shopping Metropolitano e a Ponte Estaiada da Barra.

O que me incomoda na localização é a distância para a av. Abelardo Bueno(perto de 600m) e os empreendimentos comerciais em volta do empreendimento. Esses empreendimentos, devido ao excesso de unidades colocadas à venda, demandarão um certo tempo para serem ocupados (Ex: Empreendimento Dimension da Odebrecht entregue no ano passado e está apenas 10% ocupado) o que me passa a sensação que a região ficara vazia durante um tempo.

O produto é composto por apenas 2 torres em “L” onde cada torre é dividida em 3 “alas” (evitando um excessivo número de portas no corredor) totalizando 582 unidades. O formato das torres foram um paredão de concreto, que particularmente não me agrada, pois a vista fica bem prejudicada.

É composto ainda por unidades de 1, 2, 3 e 4 quartos. Trazendo uma diversificação elevada no perfil dos compradores. Isso pode parecer facilitar a venda, pois, qualquer um poderia estar no perfil para esse empreendimento.

A planta de 1 quarto de 63m² não me agrada. Apesar de ser uma planta bem confortável para um casal, na hora de uma revenda ou de locação, a planta perde valor. E quando compramos um imóvel mesmo sendo para morar, queremos que seja também um bom investimento.

O preço está de acordo com o que está sendo praticado no mercado.


A verdade é: Nesse empreendimento, acredito que será bom para quem for morar devido as facilidades de acesso e a proximidade com o Shopping Metropolitano e não TÃO bom para o Investidor. Digo isso devido ao tempo que a região levará para se consolidar.



 
Classificação para investidor: 
Classificação para cliente final: Q Q Q 





Localização:

2 comentários:

  1. Acho as análises deste portal muito apegadas ao empreendimento em si, porém ignora todo o contexto estrutural do mercado imobiliária. Por exemplo esta reportagem aqui justamente sobre a brookfield:

    Denúncias e prejuízos dividem cada metro quadrado da Brookfield
    .
    .
    O presidente da Brookfield Incorporações, Nicholas Vincent Reade, é um homem em permanente estado de tensão. Para onde quer que se vire, só enxerga problemas. De um lado, enfrenta o desafio de estancar a sangria financeira da empresa, fragilizada por sucessivos prejuízos; do outro, depara-se com uma questão tão ou até mais grave, que atinge duramente a reputação da companhia: o escândalo da máfia das propinas em São Paulo. Quanto mais se debate e tenta tirar o corpo fora do caso, mais a Brookfield, antiga Brascan, afunda na areia movediça – na qual estão também outras importantes incorporadoras, como Tecnisa, Trisul e Cyrela, entre outras. Em dezembro de 2013, segundo farto noticiário a respeito, a própria construtora admitiu à Justiça que pagou cerca de R$ 4 milhões em propinas a fiscais do ISS em troca da liberação de 20 empreendimentos em São Paulo. No entanto, ao que tudo indica, pode haver ainda mais linha neste carretel.
    Segundo uma fonte que acompanha as investigações, o Ministério Público de São Paulo recebeu denúncias de que a Brookfield teria adotado expediente similar para obter o “Habite-se” de outros imóveis na capital paulista. De acordo com a mesma fonte, o deep throat seria uma construtora concorrente, em busca dos benefícios da delação premiada.
    Oficialmente, o MP informa que “não há nada de novo sobre o assunto”. Está feito o registro. A aflição de Nicholas Reade com a assídua presença da Brookfield no noticiário policial é anabolizada pela performance da companhia. Os prejuízos parecem brotar das paredes da incorporadora. No ano passado, à custa de uma drástica política de redução de custos, a empresa até conseguiu diminuir suas perdas: entre janeiro e setembro, teve um prejuízo 25% inferior ao registrado em igual período em 2012. Ainda assim, engoliu um resultado negativo da ordem de R$ 260 milhões, que se somam aos quase R$ 390 milhões de déficit em 2012. Na contabilidade pessoal de Reade, todos estes
    números equivalem a doses cada vez maiores de pressão dos acionistas sobre a sua gestão.
    Um dos maiores problemas da Brookfield é o elevado índice de encalhe. Os estoques da incorporadora – imóveis lançados e não comercializados – somam aproximadamente R$ 2,8 bilhões. Tomando-se como base as vendas de 2013, a empresa precisaria de mais de 11 meses para negociar todas estas unidades. Ou seja: se fosse uma fábrica, a Brookfield poderia ficar quase um ano inteiro sem ligar suas máquinas e ainda assim teria produtos em estoque. Não por acaso, a incorporadora praticamente congelou seus lançamentos. No terceiro trimestre de 2013, por exemplo, ofertou apenas 11 unidades ao valor total de R$ 40 milhões. Em 2012, no mesmo período, chegou a colocar em mercado quase 2,5 mil unidades novas, somando mais de R$ 570 milhões.

    ====

    Comprar imóvel da Rossi, PDG e Brookfield é extremamente arriscado, já que são as companhias com pior desempenho da Bovespa, todas com dívidas acima de 100% de seu patrimônio e quedas nas ações que superam 50% em 12 meses. Se expandir o horizonte para 2 ou 3 anos, então, é que a coisa fica digna de OGX.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Boa análise, tb verifico a saúde financeira destas grandes incorporadoras, no texto acima, incluiria a Gafisa.

      Excluir

Conte a sua Verdade